Reflectindo sobre ROSWELL


SÍNTESE

Muito se tem dito e feito sobre o chamado “Incidente de Roswell”, ao longo de mais de cinquenta anos, desde que um hipotético “artefacto voador”, tripulado por pequenos seres, se despenhou numa zona mais ou menos desértica do estado Americano do Novo México , em 2 de Julho de 1947.
A Força Aérea americana, encarregue de investigar o caso, acabou por concluir que se teria tratado da queda de um balão meteorológico, embora inicialmente, graças aos depoimentos de várias testemunhas, se tenha referido ao despenhamento de um “disco voador”, o que alimentou, desde logo, a possibilidade de estarmos em presença de uma nave extraterrestre.
Dois investigadores da PUFOI -
José Sottomayor e Luis Alberto - analisaram exaustivamente uma enorme panóplia de materiais referentes ao assunto (artigos de jornais e revistas, livros, fotografias, filmes etc.), procurando uma resposta lógica e consistente, numa reflexão rigorosa, baseada em todos os dados conhecidos, de forma a equacionar todas as possibilidades/impossibilidades, à luz dos conhecimentos científicos actuais.
Os autores concluem que a credibilidade do caso é reduzida. Para tal contribui o facto do seu frágil suporte argumental, pela escassez notória de comprovativos que justifiquem a posse de tal manancial tecnológico e por fim, entre outras questões, pela hipótese vaga de um “contacto” com entidades extraterrestres e as sua naturais implicações e pelas contradições inexplicáveis e incompatíveis com uma civilização alienígena.
Contudo, o dossier não pode ser definitivamente encerrado. Continua em aberto, pois novos desenvolvimentos poderão surgir.

 a seguir