contacto 1/2001     Sexta-feira, 23 de Fevereiro de 2001

A . Fernando Vilela    ( rumos )

 Duas horas da manhã. Três amigos conversavam dentro do automóvel. Um deles era eu, sentado do lado esquerdo no banco de trás, que no mesmo instante, juntamente com o amigo que se encontrava ao lado do condutor, avistámos ao longe a esconder-se na linha do horizonte iluminada pela lua, no sentido vertical, um objecto com vários tons de azul. Apenas o observámos por uma fracção de segundo, o suficiente para nos apercebermos que não se tratava de um simples balão, dada a relação entre a distância a que nos encontrávamos e a sua velocidade aparente.

Meteoritos? Estou habituado a vê-los. Certamente não era mais um.

Penso ser um erro afirmarmos que temos certezas.

Penso em ignorância, desculpem-me, quando se diz que eles, os ovnis ( objectos voadores não identificados ), não existem e fazem parte da fantasia das pessoas.

Um caminho, eu acho correcto seguir. A observação, o interesse, a investigação, o estudo e o deixar abrir as portas da nossa inteligência aos factos que desconhecemos. É nesse mesmo caminho que encontro esta página, que graças ao seu autor e aos seus colaboradores, dá uma importante contribuição para a divulgação do fenómeno ovni.

  comentário da Pufoi      

Caro visitante,

Agradecemos o contacto assim como os comentários efectuados. Conforme afirma, uma demonstração de inteligência é aquela que abre o espírito a novas realidades - sem este acto o Conhecimento humano não teria evoluído.
A manifestação OVNI, em todas as suas vertentes, física, psicológica, social, religiosa, merece sem dúvida a  nossa atenção. É o que pretendemos, divulgando o tema de forma objectiva e séria.

Cordiais saudações.
Luís Alberto